06 dezembro, 2008

esmiucando a saudade

Novembro 29, 2008
“Um dia a areia branca Seus pés irão tocar E vai molhar seus cabelos A água azul do mar
(…)
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos Uma história pra contar De um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos Um soluço e a vontade De ficar mais um instante
(…)
Você olha tudo e nada Lhe faz ficar contente Você só deseja agora Voltar pra sua gente
(…)
Você anda pela tarde E o seu olhar tristonho Deixa sangrar no peito Uma saudade, um sonho
Um dia vou ver você Chegando num sorriso Pisando a areia branca Que é seu paraíso”
“Vou voltar Sei que ainda vou voltar Para o meu lugar Foi lá e é ainda lá Que eu hei de ouvir cantar Uma sabiá
(…)
Vou voltar Sei que ainda vou voltar Vou deitar à sombra De um palmeira Que já não há Colher a flor Que já não dá
(…)
E a solidão vai se acabar”
“Oh, oh, saudade Saudade tão grande Saudade que eu sinto do clube das Pás Do Vassoura, passista traçando tessouras Nas ruas repletas de la
(…)
De que adianta se o Recife está longe A saudade é tão grande que eu até me embaraço”
“Quando Fevereiro chegar Saudade já não mata a gente
A chama continua
(…)
Um sorriso quando acordar Pintado pelo sol nascente”
Vem cá me dar um abraço bom, como a despedida
de quem sabe que volta um dia
(…)
Saudades no coração roupas de frio no verão
A lua crescente sorri Ainda é noite clara aqui
(…)
Levo a mala leve, sem pesar
Sei que vou voltar Em breve

Nenhum comentário:

Postar um comentário