06 dezembro, 2008

o brasileiro doido

Junho 14, 2008
näo é porque eu sou brasileira que eu vou ser amiguinha de tudo quanto é brasileiro, né? eu sou chata, minha gente. e näo é porque eu tô na alemanha que eu vou deixar de ser.
pois bem. um belo dia eu achei que era uma boa idéia pendurar uma bandeira brasileira ao lado da alemä ali na minha varanda. pra que?
num outro belo dia de sol namorido senta pra fumar na varanda. um brasileiro passa e vê a bandeira.
brasileiro, meine Dammen und Herren, é gente com problema de excesso de comunicabilidade e necessidade de interacao. meu namorado, meine Dammen und Herren, é um alemäo com excepcional excesso de comunicabilidade e necessidade de interacao. pra que?
brasileiro faz contato, namorado responde e convida o cidadäo “pra passar outra hora”.
minutos depois namorado me conta o ocorrido. dias depois bate o brasileiro na minha porta. no meio da minha faxina. o cidadäo, de dentes tortos e amarelos, maltrapilho e maltrato fica na porta… porque, né?! näo é porque eu tô na alemanha que eu vou deixar tudo quanto é neguinho entrar na minha casa. eu sou chata, minha gente.
mas o homem é doido. DOIDO.
passou meia hora monologando sobre a sua vida. e sua passagem pela igreja evangélica. e a destruicao dos seus cds. e a sua desconversao. e sobre a bondade do demônio. e sobre a maldade dos alemäes. und so weiter…
o homem é DOIDO, minha gente. e eu tenho muito medo dele. mas ele näo sabe disso e prometeu voltar.
a promessa de uma possível volta me fez aderir ao saudável hábito de falar com as pessoas no interfone antes de deixar elas subirem.
mas aí passou uma semana, duas, três… e nada do doido. e o velho hábito de deixar todo mundo subir antes de descobrir quem é voltou.
e um belo dia de chuva, quem eu deixei subir, quem? quem? quem?
pois é… e mais uma vez eu estava sozinha. e mais uma vez o homem ficou na porta monologando. e mais uma vez ele prometeu voltar.
eu sou chata, sabe. mas eu näo sei ser grossa. eu acredito profundamente no simancol inato do ser humano. esse é meu problema. na verdade essa é parte do problema. a outra parte vai ser quando o doido voltar.
pra que, god? pra que?

Nenhum comentário:

Postar um comentário