04 dezembro, 2008

saber ver a arquitetura

Dezembro 16, 2007
Recife tem uma idéia estúpida do que é o desenvolvimento de uma cidade.
pros “futuristas” aqui, uma orla escondida em sombras de arranha-céus já as 15h da tarde é uma insignificante consequência trazida pelo status de morar há mais de 90m do chão há menos de 90m do mar. praças precisam dar lugar a estacionamentos, as que sobram precisam de grades, a orla fluvial fede, e o resto de floresta é matadouro.
duas torres de 120m de altura a beira do cais dentro de um centro histórico é progresso. e quem quiser pensar em conservação do patrimônio histórico, interferência na paisagem, ou qualidade de vida é retrógrado.
há dias que quero escrever sobre isso… hoje pela manhä até rabisquei alguma coisa no papel… mas eis que coincidentemente comecei a reler zevi:
“assim como não existe uma propaganda adequada para difundir a boa arquitetura, tampouco existem instrumentos eficazes para impedir que se realizem atrocidades no campo da construção. funciona a censura para os filmes e pra literatura, mas não para evitar escândalos urbanísticos e arquitetônicos, cujas consequências são muito mais graves e prolongadas que as da publicação de um filme pornográfico.”
mas quem precisa impedir escândalos urbanísticos numa cidade (onde todas as cagadas possíveis já foram feitas) como recife?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário