26 abril, 2009

hurricane festival

tô pra morrer porque nenhuma boa alma caridosa quer ir comigo.
pra mor-rer!

22 abril, 2009

Oops!... I Did It Again

é... de novo. e quer saber? isso näo me deixa nem um pouco contente.
sabe dr. house na porta de cuddy, doido pra gritar "vem cá, popozuda", mas dá meia-volta e vai-se embora? (assistiu, näo?) pois é... é assim que eu lido com meus medos: dou meia-volta. e faco isso sempre. ad infinitum.
p.s.: devo prometer pra mim mesma que voi a última vez? como da última vez?
p.s.2.: minha gente, em 12 episódios Kutner vai morrer!

16 abril, 2009

escolhas

minha vida é feita de escolhas... erradas.
se num segundo eu posso mudar tudo... eu tomo a pior decisäo.
e faco isso... várias vezes. o tempo todo.
e näo tem volta.

12 abril, 2009

estrelas!

odeio gente-estrela. artista-estrela, entäo... é gente-estrela piorada: escritor-intelectual-estrela... cineasta-cabeça-estrela... artista-plástico-vanguarda-estrela... odeio. e como se já näo me bastassem os professores-arquitetos-estrelas, aparecem entäo os projetos-de-qualquer-coisa se achando... estrelas.

o projeto em questäo, segundo período (assim... que nem eu), conversando no pátio da faculdade depois de uma aula de "desenho a mäo livre":

- herr schrader näo compreendeu meu trabalho... näo achou bom...

- (((o professor explica as coisas direitinho, pedro-bó... se é pra desenhar uma mäo de forma realista e simples, entenda: utilize linhas claras e precisas... sem sombras e frescuras e etc e tal... como, em bom alemäo, foi dito. entendeu, ou quer que eu, a näo-alemä, desenhe?)))

- näo gostou que eu fiz algo diferente...

- (((é SÓ um exercício de desenho, pedro-bó, o objetivo é cumprir com as exigências do mesmo... simples assim, ó.)))

- ele näo entendeu que com meu desenho eu JÁ amadureci um estilo.

- ((( o.O ... é porque se säo tantos anos de experiência, né? tá na faculdade ainda pra que, estrela?)))

ô povinho, viu?!

02 abril, 2009

primavera nos dentes

"Mrs. Dalloway disse que ela própria iria comprar as flores. amores-perfeitos amarelos, pra colocar na jardineira da varanda. No caminho, uma bola de málaga outra de amareto, bitte.

Quanto a Lucy, já estava com o serviço determinado. Já tinha separado os ingredientes; em pouco assaria sua torta de limäo. Mas que tarde, pensou Clarissa Dalloway – fresca como para crianças numa praia!"