25 abril, 2012

planeta regente: Murphy

dois minutos antes de sair de casa: comeca a chover. coloca a capa de chuva. sai de casa. sobe na bicicleta. pára de chover. desce da bicicleta. tira a capa de chuva. sobe na bicicleta. comeca a chover. desce da bicicleta. coloca a capa de chuva. sobe na bicicleta. pára de chover. desce da bicicleta... ad infinitum.

24 abril, 2012

Diário de Bridget Jones, parte 359

fusilli com abobrinha: bonzäo, rapidíssimo, e näo pesa na balança
näo me venham com mimimis... nem me digam que eu näo preciso... e parem de ler capricho e falar sobre pressäo social e bla, blá, blá... só me respondam com sinceridade: tem coisa mais feia que uma noiva gorda?
pois bem. depois de engordar feito uma porca desde que voltei do brasil (e olhe que isso foi em setembro), de näo perder nem um grama com o 'proPoints' fail do weight watchers, e de me entupir de lindt na páscoa, paremos de perder a linha e visualizemos uma noiva-magralinda: fechei a boca e fui ali fazer jogging!

p.s.: faz assim: cozinhar 120g de fusilli (ou penne... ou sei lá). em uma frigideira dourar um dente de alho amassado com 25gr de presunto magro em cubinhos e um raminho de alecrim. juntar dois tomates grandes e meia abobrinha picados em cubos grandes. refogar. acrescentar azeite balsâmico e temperar com sal, pimenta do reino (moída na hora é mais gostoso) e pimenta malagueta em pó (acho que dá pra substituir por páprica picante). retirar o alecrim, juntar a massa e voilá!

10 abril, 2012

pátria amada é o cacete.

há mais de seis anos näo vivo no brasil. e durante todo esse tempo sempre evitei escrever/dizer algumas verdades a respeito da pátria amada. sempre me faltou concentracäo pra escrever sobre uma mazela de cada vez e sempre me faltou saco pra lidar com os mimimis e paunocuzismos alheios que häo de se pronunciar.
enfim. continuo sem paciência pra uma coisa ou outra. mas é um cansaco täo sem fim dessa sensacäo de impotência. resta só o desejo de guardar as pessoas que valem a pena num potinho e jogar uma bomba atômica pra acabar com tudo quanto for palmeira e sabiá. nada demais. só a mesma vontade latente desde os 16 anos.

06 abril, 2012

bridezilla


comeca aqui a saga.
nesse capítulo a história da bridezilla sozinha na sexta a noite, enchendo a cara de vinho e se empanturrando de chocolate.
nesse capítulo: vestidos de noiva na internet.
muitas emocöes: a busca básica te faz querer morrer de vergonha. (existe mesmo tanta breguice no mundo?). procurar um pouco mais te faz chegar ao limbo de todos-os-vestidos-säo-iguais.com... e você quer morrer de tédio. mas é na busca refinada que se chega ao paraíso dos vestidos lindos-de-morrer onde imediatamente você entra em depressäo e deseja se matar (mentira, primeiro você deseja a morte dos Valentinos, Lavins e Westwoods) por näo querer mais viver num mundo onde um vestido lindo custa (no mínimo) 1.500 LIBRAS da rainha.
Daí você fecha a página, continua a tomar seu vinho e pensa: Deus, seu fanfarräo, pra que me dar bom gosto se eu sou pobre?
to be continued...