29 setembro, 2012

o diário de bridget jones, parte 2541451: the happy end

é com muito prazer, meine damen und herren, que eu anuncio aqui o fim do programa #magralinda! pela primeira vez na história desse país (e de todos os outros) chego, finalmente, à meta em uma dieta... e olhe que estamos nessa vida desde os 14 anos, ou seja.

queria agradecer a todos aqueles que contribuiram com esse espetacular resultado, dentre eles ao weight watchers, que me fez contar pontos até de copo d'água e me ensinou que esse corpinho magro lindo (que näo foi deus quem deu) fica mais feliz com uma banana do que com uma barra de chocolate. à minha bicicleta que me leva pra casa, pra faculdade, pro trabalho, e pra balada. e ao jogging nosso de cada dia, que me fez deixar de ser a pessoa mais sedentária do universo, e vai me transformar numa trintona atleta.

entäo é isso, deixemos lenine cantar em minha homenagem e comecemos oficialmente com o programa #magratododia, por que eu näo quero ser gorda nunca mais!

27 setembro, 2012

DIY - encadernando II

lembram do ócio criativo que resultou na tentativa de encadernar bloquinhos? pois bem, as tentativas continuaram e, eu - assim como os pokemóns - evolui... e o resultado é esse:

guestbook - A&R
deu um trabalho danado, mas fiquei täo contente com o resultado que já tô querendo fazer outros pra dar de presente... que vocês acham?

9 dias

os cerimoniais de casamento foram inventados para que casamentos acontecam: pra que os noivos possam brigar com a cerimonialista e näo entre si. só assim no fim eles näo se matam, o que impediria a realizacäo do casamento. essa é a funcäo. 
beijos e näo facam como eu. contratem um ou enlouquecam.

19 setembro, 2012

mil novecentos e oitenta e três

... e aos vinte e nove, com o retorno de Saturno
decidi começar a viver.

17 setembro, 2012

DIY: Dorothy Navy

passei um tempäo procurando uma sapatilha pra usar na parte "festa" da festa - porque noiva nenhuma é obrigada a sofrer em cima de high heels descendo até o chäo as 4h da manhã, né? por isso fiquei louca do c# quando vi essas sapatilhas da Buffalo London: muito brilho, muito glamour, muito amor!

só que os 109 dinhEuros pelo par não são amigos do bolso, e eu não sou tão doida do c# assim ... mas eu sou brasileira, não desisto nunca, e a internet é amiga, e tá cheia de tutoriais de como fazer seus sapatinhos brilharem!

comprei uma sapatilha de tecido (dá pra fazer com sapatos usados e com materiais sintéticos também) ao precinho amigo de no-ve dinhEuros. apliquei cola de tecido com um pincel (parte por parte) e joguei gliter (aos poucos). depois de secar apliquei umas três camadas de verniz transparente (em spray... se aplicar com pincel o gliter vai soltar). e voilá! o resultado é mara: o gliter preenche de fato todos os espacinhos (já vi outras técnicas que deixa a aplicação cheia de "buracos" e por isso se tem que passar várias camadas) e o verniz faz com que o gliter não solte.
(a fotos do antes é made in google. como base usei uma sapatilha igual só que azul.
a foto do depois não tá tão legal assim, mas o resultado joinha é garantido!)
vou brilhar de dorothy navy até de manhã!

13 setembro, 2012

uma regra simples

olha, os franceses inventaram essa coisa super formal e etiquetada que vem escrita em convites para as mais diversas solenidades que é assim: RSVP, que é uma abreviatura pra 'Réspondez S'il Vous Plaít', que em tupiniquim significa "responda por favor".

veja bem, sabemos que brasileiro é enrolado, vive dando bolo e adora responder 'talvez'. mas o que até hoje näo me era sabido é que alemäo, apesar de toda a sinceridade, também tem medo de magoar um coração... principalmente o coração de uma noiva.

mas, ó, vou contar um segredo pra vocês: we don't care!

quando a gente escreve num convite "favor responder" é porque a gente quer MESMO que seja feito esse IMENSO favor em responder "sim" ou "não". e se você não for o pai da noiva, ou o melhor amigo do noivo, não precisa ter medo que a gente vai ficar magoadinho: we don't care!

porque, minha gente, uma lista de convidados prum evento grande - como uma festa de casamento - não é simplesmente uma lista de pessoas queridas com as quais você ficaria imensamente feliz em festejar/comemorar, é também uma lista de quantas porções serão servidas, quantos pedaços de bolo serão cortados, quantas garrafas de vinho e barris de cerveja serão bebidos, quantas cadeiras, quantas toalhas de mesa, quantos pequenos objetos de decoração, etc, etc, etc... é uma equação de tempo e dinheiro onde a cada "sim" ou "não" se desfazem os "x" e "y" e chega-se mais perto do sinal de igualdade.

portanto, amiguinho, faça um favor a humanidade. quando te perguntarem se você vai, e te implorarem pra responder, gaste um minuto do seu dia e escreva "sim" ou não". e se quiser ser fofinho, pode até esclarecer com uma desculpa esfarrapada, ou uma mentira qualquer, mas não esqueça: we don't care!

11 setembro, 2012

embalos de sábado a noite

entäo, näo vamos comecar a falar desse sábado de sol com o episódio da bandeja de morangos rolando pelos corredores do supermercado, nem do caixote cheio de compras caindo do carrinho.

é pra ser uma história curta, entäo vamos direto pra naitxe!

o metro é um barzinho supimpa aqui na cidade: o playlist é rock'n roll e a galerinha näo tem menos de 25 anos. mais ou menos uma ou duas vezes por mês eles fazem festinha pra descer até o chäo: as cheias de calor humano 'metro at home'. como a festa é disputada e o espaco é pequeno, a metro at home se transforma - em intervalos näo muito regulares de tempo - em 'metro on tour': as mesmas musiquinhas legais, cada vez numa discoteca diferente da cidade.

sábado eu vi (viu mesmo, ana?!) que a festa seria no skaters palace, uma disco no cu do mundo da cidade. confiantes na minha (des) informacäo, fomos eu e o herr (parafraseando a brunalemanha), esperamos na fila pra entrar (estranho), pagamos, näo vimos nenhum cartaz da festa (mas sempre tem), ouvimos mr. vain (rock'n roll naonde???), observamos os pós-adolescentes (näo era hora das criancas estarem na cama?) urrando como wikings, e finalmente (parabéns sherlocks!) decidimos usar nossos telefones inteligentes: nesse sábado a 'metro on tour' era - tcha-ram - no carpe noctem, o outro cu do mundo da cidade.

 

mas a festinha no carpe noctem foi legal! :)