11 janeiro, 2013

iot-é-rá-ênê-ê

daí que depois de somar a e b, pesar os prós e contras e pensar muito na morte da bezerra, eu resolvi ser uma senhoUra casada bem clichezinha e me chamar "JÄHNE" que nem o Herr. e eu achei que com isso meus problemas acabariam, mas, veja bem, eles só comecaram.

porque A, ao invés de soletrar meu sobrenome num país só, agora posso soletrar ele no mundo inteiro, porque né, eu decidi ter sobrenome complicado até pra alemäo. e B, quando minha própria mäe näo sabe falar meu nome, só me resta sentar no cantinho e chorar pensar no que fiz da minha fuckin' life.


mas, olha, nem é täo difícil assim, eu juro:
"J" em alemäo tem som de "i".
"Ä" em alemäo tem som de "é" (e nesse caso é a sílaba tônica).
entre vogal e consoante o "H" é mudo (entäo ignora ele mesmo).
o "N" é "n" mesmo (mas näo nasaliza muito, tá?!).
e o "E" é pronunciado como "ê".

e tudo junto fica assim:


 repitam comigo: i-É-n-ê

4 comentários:

  1. Complicado demais kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    fala bem devagarzinho que a gente aprende.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pensa numa hiena. troca o A do final por Ê. pronto.

      Excluir
  2. Anninha, aceite!
    a gente abrasileirou teu nome! oxe oxe
    Quando a gente vai prai nao falam nosso nome certo tb =p
    xero
    Lavis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olhe, @lavis, abrasileirar eu até aceito. mas e se me chamam de "dxeini"? Oh, gott!

      Excluir