26 março, 2013

ado-a-ado, cada um no seu quadrado.

olha, eu tenho a impressão de que na internet as pessoas acham que eu super pago de atéia praticante. embora pra minha defesa eu deva esclarecer que as piadinhas facebookianas e twitticas abrangem não só a esfera religiosa, como também as política, geográfica, musical, ... enfim. me parece que eu pago de chata. mas ó, eu juro que é só no mundo virtual.

no mundo real eu REALMENTE me esforço pra mudar de assunto: desenvolvi a técnica da cara de paisagem, amarro a minha língua, e nem sequer balanço a cabeça, que é pra não cair na armadilha de ter que falar a minha opinião.

e olha, nem é que que eu não goste da minha opinião, mas é que testemunhas de jeová já tocaram a minha campanhia pra me tirar da cama às 8h da manhã do domingo, e o pastor do barro/macaxeira já gritou muito no meu ouvido pra espantar o mal. e eu acho tudo isso super desagradável, porque eu não acho que ninguém está interessado na opinião religiosa de ninguém.

eu super fico com medo de chatear alguém quando a cabeça teimar em balançar, ou a língua soltar. e eu sinceramente não sei o que se espera de mim quando, sem ser questionado, neguinho começa a monologar sobre a existência divina. porque gente. minha GENTE. a técnica da cara de paisagem funciona por apenas meia hora! e depois... como lidar?

2 comentários:

  1. Eu sou o tipo de pessoa que realmente não se importa muito com certas coisas. Tipo religião. Não sou o tipo que pergunta qual a sua religião ou se você acredita em Deus ou qual o significado do que quer que seja. Se você tem uma e gosta dela, gosta de Deus e tudo o mais, que bom, fico feliz, sei que a religião pode ser um alento em certas ocasiões. Se você não tem, como eu, e não acredita em nada, tudo bem também. O chato é gente que diz 'eu sou católica e tu? eu sou atéia' e aí a pessoa fica passada. As pessoas não aprenderam a lidar com a opinião dos outros quando elas são diferentes ou ferem o que a pessoa toma como verdade. Por isso que eu vou mais além e geralmente digo 'não quero falar sobre isso, não vou dar a minha opinião, dispenso esse tipo de conversa, evito esse tipo de embate' e aí depois faço cara de paisagem. É difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é. o mundo seria mesmo um lugar melhor se as pessoas percebessem que näo säo unanimidade... pq pior do que perguntar "eu sou náutico, e tu?2 é neguinho que chega "tu é náutico também, né?" grrrrrr

      Excluir