28 maio, 2013

alemanha, um país sem paquera (ou quase isso)



um dos motivos pra amar esse país é que os alemäes näo flertam. você näo vai ouvir nenhum "gostosa" se passar na frente de uma obra com trabalhadores teutöes. pode ir pra naitxe com as amigas sem medo, pois näo vai ter nenhum mané pegando seu cabelo. e näo há motivo pra receio se for pegar um solzinho de biquini (ou de topless... ou pelada mesmo) no parque, näo vai ter ninguém achando que o clima é de paquera e azaraçäo e ficar rondando como mosca em cima de você. alemäes näo flertam.

o problema é que na alemanha näo tem só alemäes: tem turco, brasileiro, marroquino, cabo-verdense, congolês, árabe, namibiano... e, aproveitando-se da falta de marcaçäo de território por parte dos alemäes, essa galera taí... tocando terror.

e a perspicácia internacional é tanta que o clima de paquera näo se restringe ao barzinho, à praia (ou seus substitutos), ou à balada... a galera taí jogando caô em plena segunda-feira de manhä numa loja de móveis, näo sabendo distinguir entre ser legal e dar mole, e falando coisas do tipo "eu acho que te conheço de algum lugar". (true story, galero).

minha gente, em que parte do mundo isso pode? e depois ninguém sabe porque eu desfilo essa cara de chata por aí.

21 maio, 2013

11 fatos sobre mim

rebeca do "Move Over" me convidou pra participar de um meme e contar  11 fatos sobre mim. adorei o convite, me senti super integrada a blogosfera, e mesmo depois de já ter falado umas coisas aleatóreas há um tempo atrás (e mesmo näo sendo boa em ser aleatórea), vou tentar:

1. a barriga da shakira é inspiraçäo pra(s) minha(s) dieta(s). escuto a shakira desde os tempos em que ela ainda era brunette e meio rechonchudinha, acompanhei a menina fofinha virar mulheräo.  e agora aquela barriga chapada é tudo o que quero ser!

2. tenho síndrome de felícia. e quero abraçar, apertar e amar todos os bichinhos do mundo!

3. adoro piercings e tatuagens. tenho um piercing no nariz, outro no lóbulo da orelha, e já usei um no umbigo. tenho uma tattoo na nuca/costas e uma no ombro. e quero mais!

4. sou atéia.
acho que tinha 13 anos quando comecei a ler sobre as mais diversas religiöes. meus pais me batizaram católica, frequentei igreja batista com minha melhor amiga na adolescência, já me disse kardecista, já fui wicca solitária, fui iniciada no reiki, me aceitei pagä. mas minhas inquietaçöes sempre ficaram a meias respostas. há uns cinco anos é o ateismo que melhor reponde às minhas perguntas e que por isso me faz feliz.

5. vou ser tia. pela primeira vez! a mulher do meu (único) irmäo tá gravidinha e até o fim do ano terei um(a) sobrinho(a) pra chamar de meu(minha). já comecei com o projeto tia-louca e ando comprando tudo de fofo que vejo pela frente.

6. já tive 12 endereços diferentes. oito deles no brasil, na mesma cidade. morei um ano em köln, aqui na alemanha. depois oito meses em viena, na áustria. o meu endereço atual é o meu segundo em münster e o mais amado de todos.


7. sou viciada em séries. na minha adolescência, fora dawson's creek e x-files, séries näo me apeteciam. até que virei aupair em viena numa família com uma videoteca gigantesca, e por lá, tinha uma amiga louca por sex and the city e house m.d. pronto! de 2008 pra cá acompanho dexter, house, how i meet your mother, breaking bad, the big bang theory, modern family, sherlock holmes, boardwalk empire, game of thrones, hart of dixie, e mais recentemente downton abbey. recomendo todas!

8. tenho pavor de números desconhecidos.
näo gosto de falar no telefone. nunca gostei. quando cheguei aqui criei pânico, já que nos primeiros tempos falar alemäo no telefone era ainda mais bicho de sete cabeças que no tete-a-tete. entäo pra me poupar o stress passei a näo atender números desconhecidos. e isso começou lá em 2006. de lá pra cá, embora alemäo ao telefone näo seja mais um problema, continuo cultivando o hábito. e só atendo se sei quem é, ou se estiver esperando alguém ligar. me julguem.

9. quase näo vou mais ao cinema. quando morava em recife cinema era programinha de praxe, principalmente os filmes "lado b" do cinema da fundaçäo. a alemanha mudou meus hábitos. por aqui os filmes säo quase todos dublados, e os poucos originais quase nunca tem legenda. eu odeio filme dublado e meu inglês näo é lá essas coisas. resultado: um atraso cinematográfico que bate em 2006 (mas graças ao "lovefilm" isso tá mudando) e filminhos quase só no sofá.

10. eu näo sei o que eu vou ser quando crescer. faltam poucos meses pros trinta. terminei a faculdade. e ainda näo sei exatamente em que área quero trabalhar. mas enquanto näo acho a ocupaçäo certa, me divirto com as "erradas". ;)

11. o nome do blog é inspirado na música "dancing with myself" do billy idol. descobri a música depois de ouvir uma versäo/traduçäo bem tosca do los hermanos. passei dias ouvindo a música no repeat (e dançando comigo mesma), e acabei usando como inspiraçäo pro novo blog (até entäo eu tinha um blog que se chamava "meio bossa nova, meio rock and roll").

é isso. mas vou quebrar a "corrente" e näo convidar ninguém específico. mas, você que vem aqui (comentador ou näo), sinta-se convidado a contar 11 fatos sobre você. vou adorar saber!

20 maio, 2013

eurovision song contest 2013

no último sábado aconteceu a espetacularrrr (galväo bueno feelings) final do eurovision song contest 2013 em malmö, na suécia. o festival EUROPEU da cançäo existe anualmente desde 1956 e conta com a participaçäo de cerca de 39 países, entre eles israel, azerbaijäo e georgia (aula de geografia, oi?). um representante de cada país apresenta uma cançäo original (ou näo), na sua língua oficial (ou näo), atual (ou näo) e a zoropa toda vota por telefone na música mais legal, que deve levar o prêmio e encher o saco no rádio o veräo inteiro e dar ao país vencedor a sensacional oportunidade de sediar a final do ano seguinte.

a primeira vez que assisti a esse clássico televisivo foi em 2010, quando Lena Meyer-Landrut trouxe o prêmio pra batatolândia com "satellite" (música escrita por uma us-americana e um dinamarquês, mas abafa). de lá pra cá virou tradiçäo: todo ano tem eurovision + vinhozinho + queridos ... e muitos, mas MUITOS risos. porque se você pensa que o motivo de tanto amor por esse festival é a possibilidade de ouvir coisa boa ou ver nascer grandes promessas da música... quén-quén-quén: você se en-ga-nou. 

nessa parte linda e desenvolvida do mundo, onde nasceu gente como mozart e john lennon, o que impera nos dias de hoje é o constrangimento. e a vergonha alheia é o motivo que nos move e nos faz ligar o botäo da televisäo pra assistir a esse maravilha. 

agora senta, aguenta o constragimento, e dá uma olhadinha nas três maiores sensaçöes de 2013:

Moldávia - Aliona Moon com "O Mie"


Azerbaijäo - Farid Mammadov com "Hold Me" 


e o grande constrangimento da noite... Romênia - Chezar com "It's My Life"

... e o melhor é que ano que vem tem mais!

16 maio, 2013

bachelor of arts

depois de quatro anos e oito meses deu-se fim o inferno da minha vida. e agora tudo que eu quero é tirar os sapatos...

  

July

Take off your shoes now
You've come a long way
You've walked all these miles
And now you're in the right place

This is your party
Everyone came
Everyone's smiling
And singing your name

And the nightmares and monsters
And your biggest fears
Will seem light years away
No, they won't find you here

I'll hold your head my dear
Make sure no one's gonna wake you
Tomorrow you'll still be here
No matter where your dreams will take you

Do you realize
All the falls and flights
All the sleepless nights
All the smiles and sighs
They brought you here
They only brought you home

Put down this suitcase
This weapon of yours
The struggle is over
You don't need it no more
You can't remember lonely
You forgot about bored
And nothing's the same
Since you walked through this door

This roof is a blanket
That's keeping you warm
Inside the silence
After the storm

I'll hold your head my dear
Make sure no one's gonna wake you
Tomorrow you'll still be here
No matter where your dreams will take you

And you understand
This never ending dance
This fight, a fading sense
Now it all makes sense
It brought you here
It only brought you
Only brought you
Only brought you
Only brought you home

(Boy)

13 maio, 2013

triângulo das águas

Descobri faz algum tempo que as mäos se opöem à cabeça, e quando você movimenta aquelas, esta pode parar. Näo sei se é uma grande descoberta, talvez näo, mas de qualquer forma gosto quando a cabeça para o meior tempo possível, caso contrário enche-se de temores, suspeitas, desejos, memórias e todas essas inutilidades que as cabeças guardam para deixar vir à tona quando as mäos estäo desocupadas.

(Caio Fernando Abreu em "O Marinheiro")

08 maio, 2013

eu smartphono, tu smartphonas, ele smartphona


era 1876 quando Alexander Graham Bell inventou o telefone. mas já era 1997, quando essa modernidade chegou lá em casa. até lá sobrevivi recebendo recado da vendinha do outro lado da rua, enfrentando fila de orelhäo, e ligando assim "rapidinho" da vizinha. e näo morri por isso.

só depois de muita resistência comprei meu primeiro nokia-tijoläo em 2003 (ou seria em 2004?). ele e todos os seus sucessores foram frequentemente esquecidos em casa, passaram o dia "mudos" depois de uma aula, ou foram simplesmente ignorados quando um número desconhecido chamava. e ninguém nunca morreu por isso.

mas aí inventaram esse tal de telefone inteligente e um mundo novo surgiu! fofocar a vida no whatsapp, receber email em "tempo real", twittar as frustraçöes na fila, instagramizar poesia de rua, ou matar o tempo no trem lendo as atualizaçöes dos blogs amigos... dessa vez näo esperei muito, näo resisti, e passei a viver meu dia-a-dia baseado num treco que (quase) cabe na palma da minha mäo. e olha, estou muito feliz com o meu vício.

quer dizer, estava. porque esse blá-blá-blá todo é só pra dizer que estamos aqui, tentando redescobrir o sentindo da vida, enquanto o smartphone-lindinho-de-mamäe passa duas semanas na assistência técnica. e - me julguem - mas estamos sim quase morrendo por isso.

01 maio, 2013

pra começar (maio)

abril näo foi lá como esperado. e por isso maio vai ter um pouco cara de quem repetiu de ano. mas näo é por isso que eu vou desistir, né?

e meu mês vai ser assim, ó:

1. encerrar o capítulo 'bacharelado' da minha vida (já deveria ter sido encerrado... mas tinha um brasil no meio do caminho e a apresentaçäo do meu TCC ficou agora pra metade de maio. oremos);

2. voltar pra dieta (#project45, agora vai, mô véio!);

3. me matricular na auto-escola (näo só me matricular, como dar início a toda a burocraciazinha chata);

4. manter os bons hábitos do mês passado (porque minha pele, cabelo e unhas agradecem);

5. continuar na luta dos currículos sem fim (alô você, eu continuo querendo um estágio);

6. alternar as corridas com workout (e correr pelo menos três vezes por semana);

7. ler um livro inteiro e terminar o que tá pela metade (dessa vez vai, né, ana?);

8. fazer "to do list" semanais (que é pra parar de empurrar pra semana que vem o que eu deveria fazer essa semana);

9. voltar a estudar inglês (a partir da segunda metade do mês).

dessa vez vai!