12 janeiro, 2015

homesick

vida de tia expatriada é ver o coraçäo se encher de amor  e os olhos se encherem de lágrimas - ao ver o sobrinho-lindo-amado-da-titia-coisa-mais-linda-do-mundo comendo uvas e dizendo seu nome: "aaaa-nha... â-nha..."

e depois dá mais uma choradinha ao lembrar que:


a) você näo pode apertá-lo nem morder os bochechöes dele depois que disse isso;
b) ele näo faz a menor idéia do que diabos "ânha" é.

... c'est la vie, amiguinhos!

4 comentários:

  1. em 2014 ganhei duas sobrinhas. já tinha três quando entrei para a família e elas não me consideram tia, então, por consequência, não tenho obrigações de tia para com elas. das duas que nasceram em 2014 eu virei madrinha. e é, definitivamente, uma conexão diferente: o sorriso no olhar quando você chega, o reconhecimento, o pedido de colo. sei exatamente o que você está perdendo. imagino quando mudarmos...

    ResponderExcluir
  2. *das duas que nasceram em 2014 eu virei madrinha DE UMA apenas haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é po aí mesmo, heli. talvez quando ficar maiorzinho ele entenda que a "tia mora longe"... mas até aí, e mesmo assim, vai faltar essa conexäo :/

      Excluir
    2. vou ter que estragar ele com presentes... hehehe

      Excluir