27 agosto, 2015

relatório de obra

lar, Düssel lar

a situaçäo é: a sensaçäo que tenho é que moro num mercado de material de construçäo. nunca tirei tanto prego e parafuso de parede na vida. consequentemente nunca tapei tanto buraco de prego e parafuso. o único trabalho dos pedreiros é colocar 1,5m² de azulejo na cozinha. e eles já conseguiram quebrar a parede da cozinha. e consequentemente já conseguiram quebrar a do banheiro também. agora o banheiro também precisa de azulejos novos. um cômodo já tem papel de parede e alguns já ganharam a primeira mäo de tinta. as tintas coloridas já foram compradas, mas a branca acabou. o quarto azul tá lindo! nunca vi tanta poeira e teia de aranha por metro quadrado. todos os rodapés precisam ser pintados, e claro que todas as portas e todas as molduras das portas também. näo tem piso em lugar nenhum... nem na varanda. o que significa que o google terá que me transformar no MacGyver do piso de varanda. há poucas tomadas e pontos do luz, o que significa que o google vai ter que me transformar no MacGyver das instalaçöes elétricas também. preciso alugar um caminhäo de mudança. preciso de um estacionamento reservado na frente do prédio pro caminhäo de mudanças. já cancelei o contrato do apartamento, da internet, do telefone e da tv. já fiz um novo. näo tenho a menor idéia de como cancelar contrato de água, luz e gás... e nem de onde fazer um novo. preciso informar a mudança de endereço pro banco, pro plano de saúde, pra receita federal, pros correios, pra prefeitura de düsseldorf, pra minha mäe, gato, cachorro, papagaio, deus, e o mundo. estou mergulhada em listas. estou mergulhada em caixas. hei de sobreviver.

21 agosto, 2015

desperate housewives

gabrielle, gata, porque é mesmo que a gente tem que se manter lind@?


entäo tá. bom fim de semana pra vocês!

17 agosto, 2015

haldern pop festival 2015 (e as bandas mais legais do mundo da última semana)

do instagram

ano passado fui pela primeira vez ao haldern pop festival: um festival de música alternativa numa cidadezinha aconchegante e com um público bem pequeno, como já contei por aqui. e nesse fim de semana lá tava eu de novo, porque o haldern agora é amorzinho e vai virar tradiçäo!

e já que das 60 bandas do line up desse ano eu só tinha ouvido um negócio ou outro, dediquei às últimas semanas a conhecer o que estava por vir. preparei minha listinha, construi meu timetable, e fui lá ver no que dava. e entre comprovaçöes, decepçöes e surpresas voltei pra casa cheia de novidades! deixo aqui as coisas mais legais dos três dias de festival (em ordem cronológica de palco que é pra näo magoar ninguém):

annenmaykantereit . bandinha alemä. três meninos de vinte e poucos anos colocando em baladas, pop e blues estórias de amor, amizade, perdas. tudo cantando em bom alemäo no tom de voz inesperadamente grave e fantástico do Henning May.  



benjamin booker . foi pra mim a atraçäo mais esperada... e näo decepcionou! guitarra contagiante e uma voz rouca deliciosa. definitivamente o melhor show do festival.


intergalactic lovers . a tarde de sol foi o cenário perfeito pro indie rock da banda belga. a vocalista lara chedraoui é uma fofa e tem uma voz que é coisa de aquecer o coraçäo.


soak . minha gente, essa menina só tem 18 anos! e já ta aí derretendo meu coraçäo só com voz e violäo. coisa linda.


sunset sons . porque näo basta ser apenas um rostinho bonito, tem que ter uma voz sexy, e energia no palco pra botar todo mundo pra dançar. contagiante.


heisskalt . näo tava dando muito por eles, näo. mas a música é alta e a presença de palco desses alemäes é impressionate. melhor surpresa do festival.


father john misty . é claro que sentar no seu sofá e ouvir um disco jamais será a mesma experiência que um show ao vivo. mas com j. tillman, ou father john misty, essa diferença fica bem clara. o homem rebola, roda o microfone, se joga no chäo, e entre uma coisa e outra faz um comentário satírico, ou uma piadinha com o público. precisei de 15 minutos pra entrar no clima, mas música boa e textos inteligentes sempre väo ganhar meu coraçäo.


... e sim. ano que vem tem mais!

06 agosto, 2015

motivacional

schweinehund

fui dormir pensando na aula de yoga hardcore que tive a noite, já antecipando dores musculares pelos próximos dias. acordei sem dorzinha nenhuma. levantei, escovei os dentes, lavei a cara, e subi na balança.

*mini.ataque.de.pânico*

e eis que entre o "encare a realidade, e aceite os fatos" e o "se tá ruim, mude" surge o schweinehund, ou o 'porco-cachorro', que é como os alemäes chamam aquele diabinho que só empata a vida da gente:

- mas seu mp3 player tá quebrado e o näo tem música nenhuma no celular, vai ser um tédio.
- foda-se!
- mas a previsäo tá dizendo que vai dá pra lá de 30°C, você vai desidratar.
- foda-se!!
- mas todas as suas roupas de ginástica estäo sujas, vai sair feito mendigo?
- fo-da-se!!!
- mas näo fazem nem 12h que fez esporte, você vai morrer.
- FODA-SE!!!!
- mas näo säo nem oito da manhä!!!
- Fooooooodaaaaa-se!!!!!!!!

moral da história: ligue o foda-se, saia pra correr, e tenha um bom dia!

04 agosto, 2015

habemus tecto!


já tava de saco cheio de ir e vir. de saco cheio de sentar no trem sozinha cheia de expectativas e näo dá em nada. marquei uma visita prum domingo. um apartamento na internet com uma descriçäo pela metade e nenhuma foto. 130km pra ver UM único apartartamento e estragar o último dia do fim de semana. mas pelo menos dessa vez, pela primeira vez, ele viria comigo.

e fomos - por motivos óbvios - sem expectativas. porque, né?!

nos esperava um apartamento velho, cheio de carpetes e tapetes amarelados, cortinas empatando o sol, luminárias empoeiradas e móveis de gosto duvidoso. quase impossível de ver a beleza interior da coisa. mas ela tava lá que eu vi! e depois de perambular mais de meia hora pelo bairro pra arejar a cabeça e repensar os fatos, ligamos pro proprietário pra dizer "eu quero" e pra ele responder "é seu"... simples assim.

cozinha, sala, escritório e varanda. sentiram o drama da reforma?!
o que näo é simples é todo o piso que a gente vai ter que assentar, o papel de parede que vai ter de se trocar, e as mäos de tinta que a gente vai ter que dar... na base do diy. mas nunca é simples mesmo, né?!

planta baixa desenhada retardadamente num programa que eu näo sei mexer (ou näo sabia... sei lá)
mas vai ser o canto da gente... do jeito da gente. e eu já tô curtindo a insônia só de pensar no trabalho que vem pela frente. mas eu já tô apaixonada só de pensar no que vai dar!