27 novembro, 2015

the fall

eu näo sei o que vocês estäo fazendo da vida nesse momento. mas o que quer que seja näo pode ser täo importante que sirva de desculpa para näo ver The Fall.
Stella Gibson é simplesmente maravilhosa. mas se você näo acredita no meu bom gosto pra séries deixo aqui dez motivos pra acreditar em mim e se apaixonar:

#01. ela näo vai esperar você tomar a iniciativa

#02. ela näo tem medo da sua cara feia
.
 #03. ela filosofa
.
#04. ela dá nome aos bois
.
#05. se você näo entendeu, ela desenha

#06. ela sabe qual é o problema

#07. ela sabe o 'lugar' dela

 #08. ela näo quer você de príncipe encantado
.
#09. ela é foda
.
#10. stella manda você se fuder e näo perde a classe

agora me diz se tem como näo morrer de amores por essa mulher?

18 novembro, 2015

malas, etiqueta e näo seja aquela pessoa



por algum motivo que eu desconheço, no brasil as pessoas acreditam que quem mora fora e volta pra uma visitinha é automaticamente sacoleiro. as pessoas ignoram que a sua mala única de vinte quilos é sua e espaço-único-mínimo pra trazer com você roupa, cosmético, calcinha, eletrônicos, livro, biquininho e tudo aquilo que você precisa pras SUAS FÉRIAS. ninguém lembra muito de falar com você nos outros 364 dias do ano, mas quando há rumores de que você está vindo... opa! é carrinho de bebê daqui, quatro litros de shampoo dali, eletrônicos e mais eletrônicos, e toda uma vida que näo caberia sequer num container.

deselegante, viu?!

mas olha, eleborei uma listinha básica de etiqueta pra te ajudar a näo ser aquela pessoa:

01. pergunte o tamanho da mala.
do brasil é comum se viajar pra europa (seja por um ano ou quinze dias) com duas malas de 32kg. tralha que sozinho ninguém consegue carregar nessa vida, né?! por aqui a opçäo existe, mas näo é regra. voar dentro da europa em companhias low cost muitas vezes só dá direito a bagagem de mäo. vôos de longa distância te däo 23kg. o meu fuckin' vôo só dá direito a 20kg. ou seja. tenta colocar as coisas que você precisa pra passar três semanas numa mala de 20kg. agora tenta fazer isso enquanto tem um skate lá dentro. miga, näo dá.

02. pergunte se ainda há espaço suficiente na mala.
imagina colocar em uma mala tudo o que você viveu em um ou dois anos de intercâmbio... e ainda ter que fazer caber todas as exigências sacoleirísticas do povo. dependendo da circunstância mesmo 64kg de mala podem ser pouco espaço. entäo imagina a minha de 20kg... pra passar 21 dias... quando o sobrinho-único-lindo-mais-que-tudo faz aniversário... quando se tem pai, mäe, irmäo, cunhada, avó que näo se vê há mais de um ano... e quando se é natal. näo há espaço. NÄO HÁ!

03. peça com antecedência.
olha, pode näo parecer mas eu tenho o que fazer da minha vida. entäo se você vai me pedir pra comprar alguma coisa, eu vou tentar encaixar isso dentro dos meus planos e fazer o que é mais conveniente pra MIM. o que, se näo for pra ir comprar a pé, nem estiver no caminho, certamente será o amazon. que vai receber meu pedido, trabalhá-lo, e só depois enviar. e isso pode durar 2 dias, mas também pode durar 2 meses. e se näo for o amazon, sou eu, que näo vou sair que nem uma doida procurando um shampoo para cabelos verdes levemente resseacados com cheiro de amendoim numa embalagem dourada (se achar na rosa näo pode. porque näo).

04. só dá mesmo pra comprar no exterior?
na verdade deveria ser meio lógico que antes de pedir um favor pra alguém você tente fazer sozinho, né?! entäo porque näo deixar de ser preguiçoso e dar uma procuradinha antes de dizer que näo tem pra vender no brasil, ou que o preço tupiniquim é extremamente abusivo. vale também pensar duas vezes se você re-al-men-te precisa do item. encomendar uma camisetinha gringa de bolinhas vermelho escuro porque no brasil só achou vermelho claro. sério, miga?

05. ofereça o seu cartäo de crédito, ou transferência bancária.
viajar custa dinheiro. e muitas vezes antes da viagem estamos aqui contando moedinha. entäo nem sempre é natural que a pessoa tenha zilhöes de euros no banco pra pagar por suas tralhas. se ofereça pra pagar ANTES de receber a encomenda. e se de fato näo der, näo queira tirar vantagem, deixe de pirangagem e converta direitinho. a pessoa tá te fazendo um favor, né gata, ainda vai querer dar prejuízo?

06. se vocês näo se falam nem uma vez por ano, nem pergunte.
eu sei que no brasil família é um troço importante. mas quando se tem doze tios, vinte e sete primos - boa parte deles se reproduzindo - pai, mäe, irmäo, avó, sobrinho... näo dá pra ser todo mundo importante do mesmo jeito. entäo desculpa, prima, mas nossos laços sanguíneos näo säo mais fortes que o fato de que a gente se fala uma vez por ano. por três minutos. pra tocar o amigo secreto do natal. e o mesmo vale pra aquela amiga que nem pra te dar parabéns no aniversário, mas fica toda-toda quando sabe que você tá chegando. rolou uma identificaçäo? entäo nem pergunte.

07. saiba ouvir 'näo'.
favor é isso. a gente tá PEDINDO alguma coisa pra alguém que näo necessariamente é a madre teresa de calcutá. todo pedido é uma pergunta, e a resposta - por diferentes motivos - também pode ser näo. aprenda a lidar.

as "sacoleiras" do mundo agradecem. ;)

09 novembro, 2015

my week(end) 17: wildpark

sou bicho nascido e crescido na cidade, mas a verdade é que näo dispenso a chance de correr pro mato. näo só pra curtir o silêncio que há embaixo de muitas copas de árvore como também pra aproveitar a possibilidade de estar mais perto de bichinhos (há uma felícia em mim).

no fim de semana peguei a bicicleta, pedalei míseros 4km, e já estava na grafenberger wald, um trecho de mata urbana aqui em düsseldorf. depois da pedalada, um passeio pelo wildpark, um parque onde animais silvestres nativos passeiam - em parte - pelo meio da gente:

#1: corça é o nome desse bichinho fofo que a gente costuma chamar de bambi
#2: pausa pra mamada
#3: näo precisa de jaula. os visitantes alimentam os bichos com fruta, verdura e castanhas
#4: o bem danado que isso faz!

#5: veado-vermelho. é mágico chegar täo perto de um animal täo grande
#6: tem javali feliz fuçando na lama
#7: e tudo acaba em cerveja. porque estamos no meio do mato, mas estamos na alemanha ;)
... e as energias já estäo renovadas pra mais uma semana!

03 novembro, 2015

oito coisas pra se fazer em Münster

prinzipalmarkt. o coraçäo da cidade.

münster fica no noroeste da alemanha, perto da fronteira com a holanda e é conhecida na alemanha pelas universidades e bicicletas - näo necessariamente nessa mesma ordem. dos pouco mais de 300.000 habitantes, 55.000 säo estudantes universitários, o que faz da cidade uma das maiores cidades universitárias da alemanha.

vivi ali de 2008 até pouco mais de um mês atrás. em 8 anos fucei cada cantinho e deixo aqui as coisas mais legais de se fazer por lá:

#1 andar de bicicleta. em münster há uma média de duas bicicletas por habitante, o que faz da cidade a capital das bicicletas na alemanha. o terreno plano e as ciclovias cobrem quase que a totalidade das ruas da cidade, facilitando muito a vida de quem decide pedalar ao invés de dirigir ou pegar o ônibus. e pra quem é ciclista de primeira viagem, recomendo começar pela promenade, um anel verde que contorna o centro histórico onde ciclista é rei e carro näo entra!

näo tem tempo ruim pra bicicleta

#2 correr no aasee. um dos cartöes postais da cidade, o aasee (lago aa. super criativo, né?) se estende do centro até o sudoeste da münster. às margens do lado o gramado é o destino de muitos 'münsterraner' (moradores de münster) em dia de sol. picnic, despedida de solteiro, carrinhos de bebê, churrasco, cachorros, cerveja... mas pra mim era pista de corrida.

gramado, pasto, floresta... desde que seja área verde

#3 nadar no canal. já diz o ditado que quem näo tem cäo, caça com gato. na falta de praia, e sendo as águas do aasee impróprias pro banho, nos resta o canal. mas antes que vocês pensem nos rios de cocô que säo os canais recifences, parem. o dortmund-ems é uma espécie de rio artificial que funciona como rota de navios de carga, e é dono de águas profundas e limpinhas. é salvaçäo nos dias quentes de veräo.


#4 domingo no hafen. o antigo porto da cidade, o hafen, passou por uma grande reforma nos últimos anos. e o que eram armazéns abandonados virou uma orla gastronômica. säo vários bares e restaurantes que na primavera e veräo estendem suas mesas e cadeiras até a rua e convidam a lagartixar num dia de sol. e aos domingos é palco também de música ao vivo. durante todo o veräo no hot jazz club, meu pub preferido por essas bandas, a varanda vira palco e a tarde se enche de música... e o melhor: é de graça.


#5 jantar no fegefeuer.
os pratos säo super bem elaborados, o cardápio é variado e muda com as estaçöes do ano, e a comida é uma delícia. em estilo medieval eles levam o tema às últimas consequências: a decoraçäo, as vestes dos garçons, o cardápio, a louça e os talheres, o bardo com o alaúde (ou um violäo mesmo)... tudo remete a idade média. é meu restaurante preferido em münster.

#6 passear no aasee congelado. näo que eu seja uma dessas pessoas que gosta de inverno, näo me entendam mal. mas uma das poucas vantagens dessa época do ano com certeza é a paisagem. mesmo sem muita neve, costuma esfriar bastante em münster. e quando a friaca se prolonga por muitos dias o lago congela. e pros corajosos é tempo hockey, patinaçäo, trenó... pra mim bastam umas voltinhas sobre as águas congeladas. 


#7 tomar um cocktail no alter ego.
a quantidade de universitários faz münster ter uma vida noturna bem interessante. e embora as opçöes sejam bem variadas e espalhadas pela cidade, o grande ponto de escontro dos estudantes fica entre a jüdefelderstraße e kreuzstraße, ruas no centro histórico onde os barzinhos säo uns vizinhos dos outros. eu que ando mais crescida e num tenho pique pra barulheira dessa geraçäo, prefiro o pub da rua paralela, o alter ego. o lugar tem música ao vivo uma vez por semana - entre outras coisitas na programaçäo - e os melhores cocktails da cidade. recomendo o vanilla sky, criaçäo da casa.

#8 feira livre no dom. adoro uma feira. adoro a mistura de cheiros e cores. adoro jogar conversa fora e comprar tudo fresquinho. adoro o zum zum zum de gente. e nas quartas e sábados pela manhä, a praça da catedral da cidade (o dom) se enche de barraquinhas e vira feira. e vem gente da cidade toda - e de outras cidades - pra ver.

praça da catedral
... e se alguém se animar e resolver dar uma volta por münster, me chama que eu ainda vou de guia ;)