19 maio, 2016

snap: italkwithmyself



(tava me dando um tempo pra voltar a normalidade. porque se fosse pra vir aqui e ser bem sincera, era pra falar sobre política, morte, e a ignorância humana. entäo... melhor näo. melhor me dar um tempo pra voltar a normalidade. e falar de amenidades. falemos.)

um belo dia eu tava por aí e achei que era uma boa idéia aderir a mais uma rede social: baixei o snap chat.

gente, socorro!

passei umas semanas meio que de voyer pra entender como a coisa funciona.
o aplicativo näo é lá essas coisas todas de uso intuitivo, näo: tem que dá uma mexida e apagar sem querer uns trocentos vídeos. o espírito da coisa também näo é lá muito claro: é pra escrever (oi, twitter!), é pra fazer foto/vídeo (oi, insta!), é pra mandar mensagem privada (oi, whatsapp!)?!

enfim, ainda näo sei muito coé a do negócio, mas tô gostando de experimentar.
a idéia (até que eu mude de idéia) é falar banalidades, ameninades e passear pela cidade... em tempo real.

entäo se você tá por aí fazendo nada também, me adiciona por lá, e me ajuda a desenrolar esse negócio.

snap: italkwithmyself

(p.s.: post descaradamente e carinhosamente 'roubado' do que seja doce. porque já tava há tempos ali na agulha. e porque publicar hoje é uma boa desculpa pra desempoeirar isso aqui e voltar ao normal.)

10 maio, 2016

while you're busy...


é o segundo em que o coraçäo dispara...
é o instante do soco no estômago...
é a batida na porta...
é o maldito toque do telefone...

... que separa a vida da morte.

é uma lembrança que aquece o coraçäo...
é a eternidade de um abraço...
é segurar as mäos...
é o riso solto...

... que separa a morte da vida.