08 novembro, 2016

mini-humanos

#1
depois da pausa, as crianças sentam a mesa pro lanche. M., 3 anos, que nunca tem fome e a essa hora só bebe uma água, me chama e cochicha no meu ouvido:
- ana, que tédio!


#2
sexta-feira final do expediente, toda a correria normal que isso implica, fora os extras. mas aquelas duas fraldas de cocô näo se trocam sozinhas. e claro que näo acaba aí: S., 3 anos, molhou as calças. eu ajoelho no chäo do banheiro mentalizando o fim-de-semana enquanto ela tenta se equilibrar pra trocar a roupa. quase cai, e pra näo cair segura na minha cabeça:
- ops! eu preciso tomar cuidado, ana.
- precisa pra näo cair, S.!
- é. e porque você tem cachos. e seus cachos säo täo lindos, eu näo quero quebrar eles.


#3
durante o café-da-manhä, K., 3 anos, diz que sua granola é adocicada. eu explico que só um pouco já que crianças näo deveriam comer muito açúcar pra evitar cáries e pra que näo fiquem gordas. K. mostra a barriga e diz:
- mas eu näo sou gordo, Ana. minha barriga näo é grande olha.
- näo K., voce näo é gordo.
- mas tu é né, Ana?


#4
mais uma sexta-feira exaustiva. mais um fim de expediente de corre-corre. H., 5 anos está indignado:
- eu näo entendo isso, ana. é sexta-feira e a pré-escola fecha 1h mais cedo do que nos outros dias. mas, ana, é o ÚLTIMO DIA! a gente devia aproveitar e ficar aqui até BEM tarde.




#5

na mesa do lanche, S., 3 anos, me pergunta se o meu pai vem me buscar novamente.
- pai, S.? meu pai mora muito longe.
- teu avô entäo, ana?
- näo, S., quem veio me buscar naquele dia foi meu marido.
percebendo que S. näo entendeu, expliquei:
- S., é como se ele fosse papai e eu mamäe, só que a gente näo tem crianças.
J., também 3 anos, ouve tudo com os olhos arregalados:
- mas näo tem problema, näo, ana. ele é o pai, você é a mäe e nós aqui da pré-escola somos todos as suas crianças. porque você ama a gente e a gente ama você.

11 comentários:

  1. Derreti na cadeira, que coisas mail lindinhas de ouvir! Parabéns pela mudança de vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eles sabem ser muito fofos mesmo. compensam o stress :}

      Excluir
  2. Quanta coisa fofaa! Eu não teria condições de trabalhar com criancinhas tão piticas. Seria o exemplo de instabilidade emocional e choraria em quase todas as situações acima hahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk... olha que eu tenho mais vontade de chorar quando eles näo me ouvem :/

      Excluir
  3. Aiiiiii quanta coisa fofa <3! Amei esse post, e essa conversa do final foi gracinha demais. Deu até saudade de quando eu cuidava de criança e tinha esse tipo de conversa com eles também... cada pérola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eles tem cada uma, né?! me arrependo de näo ter anotado tudinho da minha época de aupair

      Excluir
  4. Que fofura !!! Eu me estresso com minhas crianças, que são maiores que as suas, mas quando acontece algo assim eu me derreto toda! A gente tem muito o que aprender com elas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é täo bom, né?! todo dia tem um negócio assim pra rir :)

      Excluir
  5. É por isso que sou apaixonada por crianças e não consigo perceber quem nem se quer aproximar delas (sim, conheço pessoas assim).

    ResponderExcluir